sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Confiança, garota!

Hellooooow, queridos ouvintes! 

Tava com saudades docês. Mas e então, achei o título do blog um tanto gay, mas eu até curti. Vim falar de uma coisa que foi um problema pra mim por um certo tempo, mas depois eu simplesmente aprendi a lidar. A questão da confiança em si mesmo.  Ok, não sou uma expert no assunto, nem sou 100% confiante... Mas antes eu não era nem um pouco, e agora sou, muito!

Vou falar um pouco sobre a confiança no estilo, que foi o meu problema. Eu sempre tive esse lado meio rock'n'roll, sabe? Sempre curti usar preto, maquiagem escura... Mas eu simplesmente tinha medo do que as pessoas diriam, achariam, pensariam.  E eu sempre me reprimi. Demorou muito pra eu comprar um lápis de olho preto e sair de casa sem medo do que iriam dizer. Mas aqui vai uma lista de três outras coisas que eu sempre gostei:

- Corsets.

Isso. Corsets, ou espartilhos. Sempre achei divinos. Femininos. Lindos. Maravilhosos.  Mas você pode imaginar o que as pessoas falam, não é?  "ah, isso é coisa de prostituta!" Ok, nem todos, mas a grande maioria desinformada. E sabe quanto tempo guardei pra mim esse gosto? Anos. Vontade de comprar é muita, mas o medo de ficarem falando era maior.  Aí lá vem outra coisa:





Sim! Vermelhíssimos. Vermelhões. Sedutores. Femininos. Charmosos! ISSO AÍ. Mas também já imagina o que as pessoas falam, não é? E por muito, muito tempo, cá estava eu, reprimindo tudo o que gostava, com medo da desaprovação da sociedade. E por último:





Sim, meias!   De várias cores, de vários tamanhos, de vários estilos! Sempre achei perfeito.

Mas, sabe, eu aprendi. Aprendi que não tem isso de ficar reprimindo o que gosta com medo do que os outros vão falar. Eu aprendi a gostar de mim mesma, independente do que falem por aí. Se tá feio, se não tá, se eu tenho estilo, se não tenho. O que importa é que eu goste, e me sinta bem com o que eu tô usando. E sim, eu comprei um corset, um batom vermelho e meias 7/8 de várias cores! Claro que não vou usar os três juntos por aí, mas vou usar sim, e tô POUCO ligando pro que vão falar. Porque ei, essa sou eu, isso é o que eu gosto. Lembre-se de que você não precisa se moldar ao mundo, não não. Você tem que ser você. Porque olha, isso tudo aqui é tão curto, tão passageiro. Aposto que se você se preocupar com a sua felicidade, com o que você realmente quer fazer agora, quando você estiver numa cadeira de balanço com a pele flácida e mal de parkinson, você vai pensar no passado com um sorriso no rosto e dizer "Eu realmente fui feliz!"
Acredite, não vale a pena viver para... sei lá, juntar dinheiro, por exemplo. Você vai morrer um dia, e isso tudo vai ficar aí.  Então, aprenda a ter confiança em você mesma. Aprenda a não se reprimir ou a se moldar aos desejos de outras pessoas. Aposto que a felicidade vai estar um passo mais perto, quando você aprender que isso só depende de você  :)

Mas então, outra coisa que eu queria ressaltar, era.. Olha, legal você ter comprado aquela roupa que você sempre gostou mas tinha medo do que iriam falar. O que não rola é você sair com ela e ficar insegura. Ficar tentando se esconder, pensando que as pessoas estão falando ou olhando pra você, ficar com medo. Se é pra usar, usa de queixo erguido e pouco ligando pra quem tá olhando!  Mais uma vez: confiança!
Minhas amigas mesmo, foram as primeiras a falarem que eu ia parecer uma prostituta com batom vermelho. E foram as primeiras a falarem também que ficou ótimo em mim.
Lembre-se, sem exageros e com bom senso, qualquer "loucura" pode ficar bonito.

Um beijo grande.

6 comentários:

Bruno L. disse...

é assimqe se faz ué.
http://brunnoleonardy.blogspot.com/

Letícia Leite disse...

Concordo totalmente. (y)
não temos que ligar nem um pouco pra o que os outros pensam !
adorei o post. :*

nandapeppers disse...

achei seu texto muito interessante! Até os meus 12 anos eu não fazia idéia do que eu gostava de verdade, pq era a minha mãe que "supervisionava" minhas roupas! Com 13 anos eu resolvi "libertar" o meu lado Rock'n'Roll tb **risos** Lembro até a 1 vez que eu usei um lápis de olho, foi mágico...=PP (hoje não vivo sem)

Claro que a minha mãe detestou a minha mudança e sempre me dizia que se eu continuasse me vestindo de tal maneira "os outros iriam falar isso e aquilo" e por um tempo eu fiquei á sombra do que "os outros iriam dizer", mas ainda bem que isso não durou muito tempo! Mandei "os outros" pra pqp e comecei a investir mais em mim!

Hoje eu tenho um certo orgulho de vestir tudo oq eu quero sem ter que olhar pros lados pra ver se "tem alguem falando de mim"! Claro que tem uns comentários que ofendem, mas fazer oq...procuro ignorar esse pessoal de mente pequena! A vida é curta demais para fazer somente o que "os outros" querem que vc faça!

PS: Ah, eu tb sou completamente apaixonada por Corset, batom vermelho e meias diferentes (tenho uma coleção)

Cinta-liga tb é outro acessório que eu uso direto! =PP se é coisa de prostituta ou não, que se dane tb! Já vi muita garota de "corpo coberto" ser mais piranha do que muita menina que usa Corset, meia arrastão e cinta-liga...

www.femalerocksquad.wordpress.com

Anônimo disse...

Se tiver Mal de Parkinson provavelmente não vai pensar "Eu realmente fui feliz", simplesmente pq não vai lembrar (achei desnecessário isso no texto...).
Mas enfim,concordo com todo o resto! Moda não é seguir a risca todas as tendencias, reprimindo as coisas que se gosta... Muito melhor é ter personalidade e saber adaptar as coisas ao seu estilo.
Gostei do post =)

Inna G. disse...

kkk-

o anônimo ali viajou! ¬¬

Mal de Parkinson é diferente de Mal de Alzheimer e a pessoa pode esquecer alguns fatos mas geralmente lembra de algo tão amplo como por exemplo ter sido feliz!

Parabéns pelo post! :*

Fábio disse...

Otimo blog tá de parabéns

Postar um comentário